Atitude Alegre – Happy Attitude

Na palestra proferida pelo Mestre Ryuuho Okawa, no dia 23.03.2008, em Los Angeles (EUA), o mestre enfatizou que precisamos cultuar uma Atitude Alegre. Hoje, com base nessa palestra, descreverei as partes mais importantes, com respectivos comentários.

Nessa mesma data, em 1981, o Mestre recebeu as revelações espirituais sobre quem ele era e qual a sua missão na Terra.

“O mais importante ensinamento que a Ciência da Felicidade deve transmitir é o Amor”. Mais de uma vez, o Mestre tem batido na mesma tecla. Nós os fiéis ainda não captamos a verdadeira essência do amor. Refere-se ao amor doação, que não espera nada em troca.

“fomos criados pela energia do Amor e pela vontade de Amar não somente este planeta, mas outros planetas e todo o universo”. Na criação fomos gerados da partir da energia do Amor Divino. Muitos de nós fomos criados neste mundo planetário há milhões de anos atrás, pelo Senhor El Cantare, em nome de Deus Supremo (o Buda Fundamental, pertencente à 20a. dimensão cósmica ou superior), outros vieram de Vênus, outros vieram em expedições intergalácticas de outros planetas, a pedido de EL Cantare, para participar na criação da Utopia neste mundo. Mas no fim somos todos filhos do mesmo Deus Supremo, ou Buda Fundamental.
O plano original de Deus para conosco era que deveriamos amar sempre. Fomos projetados para Amar. Nascidos aqui na dimensão do Sistema Solar ou em outra galáxia, todos fomos criados a partir da Energia Divina para evolução espiritual através do amor. Mas nos esquecemos disso, apegando-se à matéria e criando um ambiente de disputa e competição ursupadora. Esquecemos da infinita provisão de Deus, que nos atende a cada momento, conforme a visualização que mantemos em nossa mente.

A consciência que o ser humano atual tem do amor é insuficiente, bem diferente do projeto original para o Homem. Entendemos mal o Amor, pensando que amar é receber ou tomar coisas dos outros para si. Muitos dizem que amam, mas tentam dominar os outros para fazerem as suas vontades. Se não fazem a sua vontade, se zangam. Isto não é amor.

Muitos já ouviram falar que fomos criados igualmente em nome de Deus. Mas, ainda não temos a noção exata do potencial que isso significa. A nossa fé ainda está abaixo do esperado.

Nos foi permitido ser um humano por causa do amor pelo outros. O Amor é um sentimento característico da raça humana. Para encarnar como um ser humano, a pessoa precisa ter um propósito de crescimento espiritual e propagação do amor.

Se o ser humano deixa de amar, torna-se num animal, pois somente o ser humano ama. Esse ponto é que diferencia o homem de um animal. Os animais não projetados para emanar amor. O amor vem do coração. Fomos feitos à imagem e semelhança de Deus, não de animais. Originalmente possuíimos a Essência Divina e de Buda em nosso interior.

Amar é acreditar e ter fé. É a doação do mais importante sentimento para os outros. Nós precisamos crer mais nos ensinamentos recebidos. Quando amamos fica mais fácil de crer, pois através do amor nosso coração se abre e se desarma. Quando amamos emanamos energia Divina recebida do Universo, canalizada através de nós. Amor verdadeiro é aquele que dá e não espera nada em troca, pelo contrário, sente se realizado.

Amar é sentir que os outros são um com você. Nós somos um com os outros através do amor. Quando fomos criados, viemos da própria vida de Deus. É o próprio Deus que se dividiu em muitos espíritos. Assim, todos estamos interligados. Ao sentir que os outros são um conosco, toda a disputa pelo materialismo, todas as desavenças se dissolvem, pois a energia que emanamos retornará a nós mesmos. Se emanamos amor receberemos amor. Se emanarmos sentimentos negativos, seremos afetados por tais sentimentos. Através do amor nos conectamos ao coração das demais pessoas e a energia flui entre nós.

Todas as pessoas tem muito valor para Deus. Todos somos um com Deus. Somos inseparáveis. Nossos espíritos são como prolongamentos do espírito de Buda. Tais como os dedos de uma mão, estamos interligados ao braço, que por sua vez está ligada ao corpo do Deus Cósmico e Fundamental. Nós somos ele, por isso possuímos muito valor. Mas precisamos polir o nosso coração para fazermos manifestar a nossa natureza Búdica.

Historicamente (em outras encarnações), o Mestre ensinou sobre o Amor. O Mestre e suas almas gêmeas já reencarnaram muitas vezes, ensinando nas mais diversas eras sobre a importância do amor. Quando não estava encarnado, orientou diretamente grandes líderes espírituais, tais como Jesus Cristo, Moisés, etc.

Você tem que amar a si mesmo e também ao seu próximo. Esse é o primeiro passo para começar a despertar o amor pelos outros. Imagine pessoas que se destestam, não se respeitam ou são negativas, desconfiadas e desanimadas. Tais pessoas não tem como amar o próximo. Pois se o fizerem, provalmente será por interesse material ou nos resultados favoráveis do que isso poderá lhe trazer. Amar a si mesmo é o primeiro passo. Quando nos amamos, visualizamos o amor nos outros. Amando a nós mesmos, por estamos interligados espiritualmente como os demais, tal amor fluirá para os outros. Os outros verão e sentirão o nosso amor. Quem ama a si mesmo, sente-se feliz, irradia luz. Assim, iluminados conseguiremos propagar amor aos demais. Quando propagamos amor aos demais e nos amamos, não sentimos perda por dar amor, gerando o verdadeiro amor, sem apego. Amar a si próprio não quer dizer ser egoísta. Egoísmo é quando se pensa somente em si mesmo, mas não se trata de amor. Trata-se da vontade de ser mais que os outros, querer ostentar mais que os outros, aparecer para os outros. Vontade de ser reconhecido pelos outros mostra a ponta do egoísmo despertando. Cuidado.

O Amor conecta espiritualmente as pessoas. O Amor vence o isolamento. Somos ligados a Deus. Através do fio que nos liga a Deus, flui a energia do amor nos dois sentidos. Como se fosse numa rede de computadores. Mandamos sinal (amor), e esse sinal passa por grande parte da rede antes de chegar ao destino e o destinatário responde (com amor). Numa rede de computadores, mesmo estando sozinho, estamos juntos com os demais. Assim é conosco. Mesmo parecendo estar sozinhos, estamos interligados a todos e a Deus.

Se você toma algo dos outros ou quer para si, não é verdadeiro amor.O ser humano tem tendência de ver as coisas sob o angulo da competitividade. Quando você exige amor em troca, você está ursupando energia. Em outras palavras, você está sugando energia, tal como um vampiro espiritual. Como estamos conectados pelo fio Divino, quando tomamos algo de alguém, perdemos novamente. Essa energia sugada não pode ser retida conosco por muito tempo. Ela circulará de volta e ficaremos sem nada. Por isso, por não ser amor-doação, não há correspondência da energia sugada. Se pelo contrário, enviamos energia para os outros, dando amor, sem nada esperar em troca, essa energia fluirá por muitas pessoas, retornando finalmente a nós em muito maior quantidade do que enviamos. Há quem diga que retorna 10 vezes mais. Mas digo que é multiplicada pela quantidade de pessoas que esse amor beneficiou, isso sim.

O ser humano pensa em termos de vencer ou perder. Devemos reconhecer que Vencer não é somente para a gente. Vencer é para os outros, pelos colegas, vizinhos, sociedade, país e mundo. Desde pequeno, o homem veio sem nada neste mundo. Passa a então desejar coisas. Mas os pais, quase sempre vão dizendo não e forçando-o a pensar de uma maneira que se você não lutar não vai ganhar. Um erro, mas é assim que somos treinados desde criança para enfrentar este mundo. Na verdade, isso acaba ajudando a fortalecer nosso espírito. Mas muitos são prejudicados, pois deixam de acreditar na prosperidade Divina e passam acreditar que precisam tomar dos outros para ter algo. Vencer na vida. Aqueles que obtém o sucesso só para si, não obtêm o sucesso verdadeiro. Pois é como se conseguisse o primeiro lugar numa corrida onde só tinha você correndo. Todos verão que aquele que venceu egoísticamente prejudicou os outros de uma forma ou outra. Mas quando se vence para aqueles com quem vivemos, o sucesso se torna duradouro. Pois essa é a Lei. Se fizemos os demais felizes, receberemos mais felicidades. Se contribuirmos para um mundo melhor, seremos beneficiados indiretamente. Por exemplo. Pagar os impostos corretamente é certo ou errado. Faça uma análise. Se você morasse num país que dependesse totalmente dos pagantes de imposto e você fosse o único morador. Você querendo levar vantagem, sonega imposto. Suponha que, por não receber os impostos, houve falta de dinheiro e não foi possível dar manutenção no tratamento da água. Os moradores desse país, no caso você, começarão a receber agua não potável. Isso é cíclico. Se você faz mal, recebe o mal. Sonegar imposto é errado. Já dizia Jesus Cristo, dai a Cesar o que é de Cesar. Se você paga os impostos, está contribuindo para o desenvolvimento do seu país. Você será beneficiado, seu país crescerá e seu filho terá melhores oportunidades. Se você não paga os impostos, está ursupando de você mesmo e prejudicando as demais pessoas do seu país.

O Mestre diz que precisa mudar esta cultura e este mundo pelo poder da palavra sagrada. O Mestre é sábio e conhece o poder da palavra. Ainda mais se as palavras são proferidas por pessoas espiritualmente poderosas, tal como Ele.

A palavra do Mestre é mais poderosa (gera mais energia) que a bomba atòmica. Na bíblia está escrito. No princípio existia o verbo. O verbo estava com Deus. Deus desejou e a a energia infinita que preenche os interespaços do universo se movimentou e manifestou-se na forma criada. Verbo é vibração. Verbo é ação. A palavra é dita pelo Som. Som é Vibração. A palavra unida ao pensamento tem poder criador.

Um novo mundo precisa ser criado com base nessas palavras. A palavra foi criada pela mente. A mente possui poder para emitir a palavra. A palavra sagrada tem poder criador. Se repetirmos as palavras do Mestre, nos tornaremos um só emanando energia criadora. Quando o Mestre escreve livros, emanou a palavra criadora. Quando lemos e interpretarmos em nossa mente o conteúdo da palavra registrada nos livros, estaremos manifestando no nosso mundo as vibrações daquelas palavras.

Agora é o início de uma nova era. A partir de agora estará começando a Civilização de El Cantare. El Cantare é a suprema Consciência Búdica da raça humana. Criador e co-criador com o Buda Cósmico, planejou a raça humana. Agora vêm nos ensinar a Verdade sobre o mundo espiritual, tranformando este mundo num mundo melhor. Com a manifestação de El Cantare através do Mestre Okawa, a verdade está sendo revelada.

Continua, em breve….

Reverências…