Caminho Búdico – Ensinamentos da Happy Science

Blog – Estudos sobre os Ensinamentos Espiritualistas do Mestre Ryuho Okawa installment loans no bank account
Home » Ciencia da Felicidade » A Dor da Separação – Homenagem ao Meu Pai

A Dor da Separação – Homenagem ao Meu Pai

May 20th, 2009 Posted in Ciencia da Felicidade

Hoje, meu querido pai deixou este mundo da terceira dimensão. A meu ver, ele cumpriu sua missão sobre a Terra.

paiEm homenagem a este homem que me aceitou como filho e nos proporcionou, a mim e meus irmãos, uma casa maravilhosa, roupa, alimento, brinquedos, estudos, passeios maravilhosos, festas, dinheiro, transporte, educação e principalmente amor.

Não é porque é meu Pai, mas tenho muito orgulho dele. E sei que ele tem orgulho de mim também, porque lutei para corresponder a sua bondade e sua amizade.

Mesmo estando aqui no Japão, não podendo chegar a tempo para a última despedida, irei ao Brasil, em respeito à essa pessoa a qual devo muito. Me deu de tudo e nada pediu em troca. Eu, que pelo contrário, não correspondi à algumas de suas expectativas. Mas cresci e ele reconheceu o meu esforço, por isso também sou grato.

Ele não era um santo, mas se esforçava para fazer as coisas de forma correta. Caiu, mas se levantou novamente, humildemente e de cabeça erguida. Sim, ele aprendeu humildade e nos ensinou também.

Oh, quantas lembranças maravilhosas.

Ao mesmo tempo da dor no coraçao pela partida inesperada, mas essa dor é substituido pelo calor da gratidão. Sim, pensei que não sabia mais chorar, mas rolaram lágrimas em minha face. De uma saudade que sei que vai bater em meu coração.

Nessa homenagem a ele, resolvi escrever sobre a Dor da Separação, cujo sentido é explicado pelo Mestre Ryuho Okawa, fazendo parte dos ensinamentos da Happy Science.

A vida é constituída de quatro sofrimentos:

1- A dor do nascimento;

2- O sofrimento do envelhecimento;

3-A dor e sofrimento da doença; e

4 -A dor da morte.

Na revista mensal deste mês, foi publicada a Mensagem número 39 do Guia para o Coração.

O tema é “Quanto a Morte nos Separa!”. Está escrito mais ou menos o seguinte:

A Morte é triste e angustiante. Todas as criaturas querem continuar a viver.

Os seres humanos também desejam continuar a viver, enquanto houver vida.

Mas, cedo ou tarde, a doença e a idade os vencem,

E são levados pelo emissário da morte.

A morte separa o marido da mulher. Separa os filhos dos pais.

Por mais que a nossa razão aceite a dor da separação de um ente querido,

 grandes gotas de lágrimas caem sem parar.

Mesmo que saibamos que o amor à família é um apego, conforme Buda no ensinou, parecendo que essas palavras sejam cruéis.

É doloroso, angustiante e triste separar-se de um ente querido.

Quando a vida na Terra chega ao fim, eu sei, eu entendo.

Mas todos os seres se igualam na morte.

Assim, console-se em saber que hão de se reencontrar na próxima vida.

Sim, mesmo sabendo que vamos nos reencontrar no outro mundo, lágrimas de despedida são inevitáveis.

Graças a Deus sabemos que a vida é eterna, o que traz grande conforto ao nosso coração.

O Mestre Okawa ensina que ao morrer, a pessoa não vai imediatamente para o mundo espiritual.

Primeiramente, fica alguns dias vagando pela Terra. Pode durar de uma semana a 30 ou 40 dias.

Nesse tempo fica visitando os parentes e amigos para ouvir o que estão falando dele. Sim, isso ocorre dando uma oportunidade de rever os entes queridos pela última vez. Assim, é necessário que se faça orações diárias ao ente que partiu, em voz alta, para que ele, se estiver presente possa ouvir e possa encontrar luz.

 O espírito recém-desencarnado fica atordoado com a separação do corpo físico. Se forem espiritualizados, logo reconhecerão seu estado espiritual. No entanto, se eram pessoas que não acreditavam no outro mundo e que pensavam que a carne era a única coisa que existia, sofrem muito com a separação.

Se assustam de ver o seu corpo deitado ao lado e as pessoas chorando em volta. Gritam e falam que estão vivos, “eu estou aqui, não está vendo?”.

Isso é o que ocorre principalmente com pessoas que não conhecem sobre o mundo espiritual. Ensinamentos sobre o verdadeiro mundo espiritual só podem ser encontrado na Happy Science atualmente.

Esses espíritos, quando não tem conhecimento espiritual, ficam acomodados dentro de casa e sentem estar compartilhando a vida com a família entristecida.

Então, começam a perceber que não precisam de alimentar para viver. Começam a atravessar paredes, as pessoas da terra não conseguem vê-los e ouvi-los. Assim, tomam consciência de que não estão sonhando e que de fato morreram.

Lá noutro mundo, não possuem status nenhum mais. Não conseguiram trazer todo o dinheiro acumulado, nem seus bens. O grandes personagens viram pequenos. Os famosos se tornam pessoas comuns. Nada levaram, além da prória fé e noção de preença espiritual.

É então que quando começam a tomar consciência de que atravessaram o portão da morte e que de fato são espíritos.

No momento em que reconhecem o seu estado espiritual, aparece o seu anjo guardião para orientá-lo.

Daí, ele de fato é levado para outro mundo e se desliga deste mundo. Para recebê-lo vêm alguns parentes e amigos já falecidos, dando-lhe a certeza de que é espírito e já passou para o lado de lá.

Mas enquanto não reconhece seu estado espiritual, ficam perabulando pela Terra, acreditando ser esta a sua vida verdadeira.

Bem, essa é a dura realidade. Por isso, temos obrigação de levar estes ensinamentos para o número máximo de pessoas. Isso também é amor.

A conclusão é:

O outro mundo existe. O Espírito existe. Deus, o Buda Eterno, El Cantare criou esse mecanismo para fazer-nos evoluir e adquirir o direito de sentar ao seu lado novamente.

Por isso, agradeço a Deus, o Senhor Buda eterno,  por ter me permitido ter um Pai como o Sr.Luiz Martins de Mello, um grande pequeno homem, que ficará gravado em meu coração por todos os dias desta vida até o momento em que retornarei ao outro mundo.

Reverências

Carlos

Comments are closed