身近なところにある悪霊憑依 Possessões Malígnas na Família

we are one  

 

 

we are one

 

Esta mensagem foi extraída da Revista Mensal em japonês ザ・伝道 ZA-DENDOU, que em português significa “Ensinando o Caminho da Verdade”.

O título da mensagem é 身近なところにある悪霊憑依, que se lê “midikana tokoro ni aru akurei hyoi”, cujo significado é POSSESSÕES MALÍGNAS EXISTENTES AO NOSSO REDOR, escrita pelo Mestre Ryuho Okawa.

Nesta mensagem, o Mestre Okawa nos ensina que quando há desarmonia no lar ou no ambiente em nossa volta certamente está ocorrendo a ação de espíritos malígnos

O Mestre diz:

Neste texto abordarei o tema da desarmonia no lar, nas relações entre marido e mulher, pais e filhos, irmãos e irmãs, amigos e colegas de trabalho e outros locais à nossa volta, que sofrem influência espiritual negativa.

As vezes não somos afetados por pessoas distantes que possam estar falando mal da gente, mas as pessoas que fazem parte do nosso círculo de convivência diária e que estamos vendo a cara constantemente podem nos afetar muito, gerando infelicidade. Pois os nossos próximos têm maior força de influência.

Olhando pelo lado espiritual, quando há desarmonia no lar, em quase 99%  (noventa e nove porcento) dos casos, vem sendo provocado pela ação de um ou mais espíritos malígnos.

Apesar de que neste mundo podem ser apresentadas explicações e justificativas racionais pelo que está ocorrendo, olahndo pelo lado espiritual é possível ver que está ocorrendo a influência de espíritos malígnos.

Por isso gostaria que  quando estiverem ocorrendo desavenças ou desarmonia no lar, entre marido e mulher, caminhando para o divórcio, vocês fizessem um esforço parar um pouco para pensar e avaliar se o que está se passando na sua mente é de fato uma idéia verdadeiramente sua.

Por exemplo, quando você começa a pensar mal do seu conjuge, achando que já não é o mesmo, que ele (ou ela) já não é tão bom quanto no passado, que ele é mal, que ele é um folgado, que não serve para nada, que ele não presta, e outros pensamentos negativos, indicam que essas idéias não originariamente do seu coração cuja essência provém de Deus.

Tome cuidado quando começar a achar que seu parceiro é uma pessoa má.

Quando alguma pessoa é possuída por um espírito malígno, mesmo parceiros que viviam na mais perfeita harmonia até a um dia atrás, de repente começam a se antagonizar e se atacarem mutuamente com pensamentos, palavras e atos de rejeição e discórdia.

Outro sintoma de possessão malígna é quando se começa a enxergar as falhas do parceiro (ou parceira), lembrando-se inclusive de problemas que ocorreram até mesmo antes de se casar, pensando “Acho cometi um erro casando-se com ela ou com ela” e começar a visualizar muitos outros fatos e qualidades negativas.

Acusações tentanto convencer o parceiro de que ele é culpado por isso, por aquilo  ou que temos razão pois quem está errado é o outro, lembrando-se inclusive de coisas que já haviam sido esquecidas ou perdoadas, indicam a presença de espíritos malignos fazendo o trabalho de possessão e gerando má influência em um ou em ambos os parceiros.

Não só quando a pessoa fica falando mal, mas quando também os outros na  familia, na escola, no trabalho, até mesmo amigos começam a falar mal ou negar ao outro por causa de influência de espíritos negativos. Nem sempre a crítica aos outros provém de nosso próprio pensamento, mas influênciados por espíritos negativos começamos a gerar essa desarmonia entre os nossos semelhantes.

“Tome cuidado quando começar a pensar mal do próximo, pois é sinal que você está possuído ou permitindo que espíritos negativos o influenciem.” Devemos tomar cuidado pois fofocas para denegrir as pessoas,  falas não construtivas, quer seja entre amigos, no trabalho, ou em casa, entre familiares, indica influência espiritual nefasta.

O problema é que se um dos parceiros, o marido ou a mulher, começar a criticar o outro, ainda que o espírito malígno esteja influenciando um só lado, ao ouvir as criticas, o outro lado também começa a pensar mal, abrindo as portas da nossa alma que espíritos malígnos a invadam, acabando por ficar as duas pessoas tomadas por influências espirituais negativas. O resultado disso é que começarão a brigar e  a não conseguirão se enteder, se perdoar mais, tornando-se mais egoístas, pensando cada vez mais em sí próprio, sem se colocar na posição do outro.  Dessa forma, acabam se separando, divorciando, etc.

O Divórcio é em grande parte consequência não de um casamento errado, mas sim originado pela influência negativa de espíritos malígnos, que impediram que o casal conseguisse se redimir das críticas mútuas e se harmonizar.

O triângulo amoroso, isto é, quando uma pessoa casada que começa a ter alguma relação amorosa com outra pessoa fora do casamento, tem origem em influência ou possessão espiritual negativa. Se você esteve ou está nessa situação, abra os olhos imediatamente, pois está sendo obsediado por espíritos malígnos que aumentam sua atração sexual e material para fora do casamento.  Nesse caso, o espírito negativo descobriu uma brecha no seu coração e se encondeu lá no fundo, sendo muito difícil arrancá-lo.

Por que isso acontece ?

O excessivo apego material, o egoísmo, o orgulho, o hábito de ficar julgando as pessoas e quando começamos a enxergar somente os defeitos e coisas ruins nos outros, estamos abrindo a porta de nosso coração para os espíritos malígnos. Eles se simpatizam com esse tipo de pensamento, vindo em grande quantidade até nós, penetrando fundo em nosso coração.

A causa que mais atrai espíritos malígnos são os pensamentos negativos que temos, pois geramos uma baixa vibração espíritual, que atrai os semelhantes de baixa vibração espiritual. Com isso, deixamos de ser nós mesmos, passando a ser controlado pela vontade do mal.

Para combater isso, devemos primeiro mudar a si próprio.

Para evitar que os espíritos malígnos se apoderem de nós, devemos cuidar cuidar para não  criar nuvensde pensamento negativos ou tomarmos do veneno da negatividade. Mesmo que o próximo tenha falhas e pontos negativos, não devemos focalizar nisso tornando-o maior do que já parece. Não há necessidade de ficar cultivando as falhas do outros.

É preciso estar ciente de que a nossa liberdade não pode interferir na forma de ser do próximo. Não temos o direito de falar mal, criticar ou denegrir o próximo.  Até mesmo um rei deve estar ciente de que precisa respeitar a liberdade do seus súditos. 

Não temos o direito de dominar, influenciar, escravizar ou matar os outros. Não temos esse tipo de liberdade, pois ele ou ela não nos pertence.

A nossa mente é o nosso reino, onde mandamos e desmandamos, portanto, a decisão de ter um bom ou mal coração depende da própria decisão de cada pessoa.

Por isso,  recomenda-se que antes de se irritar contra alguém ou dizer que não dá para ajudar esse alguém, pare um pouco e pense um pouco mais.

Coloque-se no lugar da outra pessoa e tente sentir e ver sob a perspectiva dele. Apesar de você dizer que não tem condições de ajudar os outros, dentro do próprio coração temos a capacidade de ajudar 100% das vezes. Pois somos totalmente livres para fazer o que quisermos. A verdade é que nem sempre estamos querendo ajudar, as vezes não queremos nem mesmo ouvir o problema dos outros. Em geral falta amor, misericórdia, fraternidade. Se quisermos auxiliar os outros, podemos, pois somos livres para decidir o que fazer. Somos livres tanto para negar e com para dizer sim. A decisão é somente nossa.

Quando nos predispomos a mudar o nosso jeito de ser primeiro, quando nos esforçamos para ajudar o companheiro, compreendendo as suas dificuldades, conseguiremos melhorar os outros também. Exigir que os outros melhorem sem darmos um passo sequer, não resolverá os problemas.

Mas, conforme mudamos a nossa forma de pensar, emitindo pensamentos positivos e energia para o bem, a luz da verdade começará a modificar os outros também. O pensamento positivo tem poder de influenciar o ambiente à nossa volta e as pessoas com quem convivemos. 

Se tentarmos dominar ou controlar as pessoas, não conseguiremos que elas mudem. No entanto, dependendo da forma e do quanto nós mudamos é possível influenciar as pessoas para que mudem também. Devemos dar o primeiro passo ao invés de exigir que o outro mude.

O caminho está aberto e acessível igualmente para todos. Todos tem o mesmo direito.

A nossa vida seguinte (no mundo espiritual) vai sendo determinada gradativamente conforme nós agimos 100%, 90%, 50%, 10% ou 0% em harmonia com a vontade de Deus.

Todas as coisas que pensamos e fazemos retornam para nós.

Assim, se adotamos uma postura construtiva e positiva, as coisas melhorarão de acordo com o nosso esforço em avançar. Se mudarmos a nossa forma de pensar e de agir, conseguiremos mudar o mundo.

Pontos Chaves desta mensagem especial:

1 – No caso de desarmonia no lar, é 90% certo de que está havendo influência de algum espírito malígno.

2 – Os espíritos malígnos são atraídos pelos nossos pensamentos negativos, apegos materiais e desejos mundanos.

3 – Não é possível controlar a mente do próximo, mas temos a liberdade de controlar a nossa mente. Portanto, primeiramente é mais importante começar  mudar a si mesmo.

—————–

Comentários:

Atualmente, sou divorciado. Sem sombra de dúvida, se naquela época eu tivesse os mesmos conhecimentos que tenho agora, a respeito da verdade espiritual que aprendi na Happy Science (Ciência da Felicidade), não teria me separado. A razão é que o marido e a mulher, ainda que achem que se casaram por engano e que não foram feitos um para o outro, possuem profunda ligação cármica e vieram a este mundo para crescerem espiritualmente juntos, ainda que por algum tempo somente. As coisas aconteceram da mesma forma como o Mestre Okawa explicou acima, possivelmente por influência espirituais negativas a situação ficou insustentável. Hoje minha vida mudou de tal forma, que é praticamente impossível voltar atrás, pois envolve o destino e felicidade de outras pessoas importantes. Mas, fazendo uma análise de minha vida conjugal anterior, olhando profundamente, não existia uma razão concreta para separação. Hoje, esse motivos não tem mais valor algum. Mas o egoísmo de ambos ficou muito ressaltado, olhando somente para as próprias necessidades, sem tentar procurar respeitar e colocar-se no lugar do outro, (e por influência de espírito malígnos) permitimos que julgassemos mal um ao outro, resultando em desentendimento, separação e divórcio. Faltou o amor que se dá, pelo qual não se espera nada em troca e não se exige nada em retorno. Hoje reconheço que não a odeio e não guardo qualquer mágoa. Muito pelo contrário, a perdoei e alimento um profundo amor fraterno e respeito a ela, agradecendo a Deus por tê-la tido como minha companheira e como mãe dos meus dois primeiros filhos. Aprendi muito enquanto estive em sua companhia e ela me ajudou muito e me fez muitas vezes feliz. Sim, somente os espíritso malignos podem fazer nos esquecer do bem que recebemos dos outros e enxergarmos somente os momentos tristes e de desarmonia. No fundo do meu coração desejo e oro para que ela seja muito feliz. Na Happy Science é ensinada a auto-reflexão que, se praticada diariamente, nos ajuda enxergar os erros, se arrepender e perdoar, afastando definitivamente os maus espíritos.

Reverências.