Dificuldade para Fazer Reflexão

Certo dia, recebi uma consulta de uma pessoa a respeito da reflexão. Nessa conversa, ela me revelou que sentia extrema dificuldade em fazer a reflexão, pois acabava sentido culpa e posteriormente voltava a cair nos mesmo erros. E, por causa disso, sentia muitas dificuldades em refletir.

Primeiro, gostaria de reforçar que, de fato, reflexão não é algo simples de se fazer. Muitas pessoas sentem dificuldades em fazer reflexão. Eu também sentia muita dificuldade, no passado. Isso é natural do ser humano. E não entendia completamente como fazer reflexão.

Existem vários métodos de reflexão. Não existe uma fórmula perfeita, pois cada pessoa pensa de maneira diferente. Cada um tem personalidade diferente. No entanto, na essência, são semelhantes.

Assim, vou tentar esclarecer alguns pontos.

Vejam bem. Reflexão é o terceiro ensinamento. Primeiro é Amor e o segundo é Sabedoria ou Conhecimento.

É preciso praticar os 4 Corretos Caminhos de forma equilibrada. Isso é, Amor, Conhecimento, Reflexão e Desenvolvimento devem ser praticados na mesma proporção. Mas isso é impossível para nós, seres humanos normais. Logo, acabamos por praticar um ensinamento mais do que o outro. Então, precisamos praticar um pouco de cada um, na medida de nossos esforços. Assim, progrediremos espiritualmente de forma constante ou equilibrada.

Mas, o Amor é o primeiro ensinamento. Por quê? Por que ele é o princípio e o fim. Amor é a própria vida de El Cantare, o sentimento de Deus, fluindo através dos corações das pessoas. O amor é a mais poderosa força do Universo, pois é a própria Luz de Buda. Que sentimento de Deus é esse? É o desejo de fazer todas as pessoas felizes, sem nada esperar em troca. Ora, se fomos criados à imagem e semelhança de Deus, então o amor Divino também flui por nós. O Mestre Okawa nos ensina que o Amor é a força que tudo move e que o ser humano foi projetado para amar. Se todos praticassem amor, sem nada esperar ou exigir em troca, talvez nem precisássemos de reflexão. Talvez por isso, amor seja o primeiro ensinamento. Assim, para sermos felizes verdadeiramente devemos dar amor, ao invés de cobrarmos amor. Lembre-se, amar é querer levar alegria às pessoas e sentir-se feliz com isso, sem nada esperar em troca. Quando mais amor for capaz de dar para as pessoas, sabendo colocar-se no lugar delas, mas fácil será fazer a reflexão. Se tiver dificuldade em fazer reflexão, talvez não esteja dando amor como poderia.

O Segundo ensinamento é conhecimento. Conhecimento é Sabedoria. Não se trata de sabedoria mundana ou terrena, mas de conhecimento para o espírito. Somente o estudo dos ensinamentos espirituais nos trará essa Sabedoria. Sem esse conhecimento sobre as verdades do mundo espiritual, seremos considerados cegos espirituais. Sem isso, enxergamos, mas não vemos a verdade. O conhecimento da vida e dos estudos de matérias escolares são também de importância, mas não são os que nos ajudarão em relação ao outro mundo. Portanto, devemos estudar as coisas espirituais, lendo preferencialmente os livros do Mestre Ryuho Okawa. Já temos 11 livros traduzidos para o Português. O crescimento do conhecimento nos aproximará da sabedoria quando estudarmos coisas espirituais.

No entanto, quanto mais estudar somente coisas deste mundo, mais distante se tornará de Deus e do Mundo Celestial. O Mundo celestial não é dos inteligentes, mas dos sábios do coração. Sabedoria do coração não é adquirida com estudo mundano. O Sábio do Coração é humilde e tem amor por Deus e pelas pessoas. O Inteligente se julga sábio e se esquece de Deus, agindo como se fosse um deus. Então é preciso crescer em conhecimento espiritual mais do que em conhecimento mundano, para manter o equilíbrio do coração. Se tiver dificuldade em fazer reflexão, talvez não esteja buscando o conhecimento espiritual de forma constante. Leia mais os livros da Happy Science.

A reflexão é o terceiro ensinamento. Refletir é muito difícil e ao mesmo tempo fácil. É difícil reconhecer e aceitar os erros, propondo a corrigi-los. Mas é fácil lembrar-se das coisas que queremos. Na mente das pessoas existe um bloqueio em relação à reflexão, por que precisam lembrar-se de coisas que não querem.

O Mestre Okawa explica que todas as pessoas, sem exceção, são influenciadas 100% do tempo por espíritos. A questão é, que tipo de espírito está nos influenciando. Bons ou maus? Como sabemos, espíritos bons emitem vibrações mentais positivas, enquanto que os negativos emitem vibrações mentais negativas. O que são essas vibrações negativas?

Se os nossos pensamento estiverem fortemente voltados para coisas mundanas, gerando apego, vontade de ter poder, desejo de ser reconhecido, inveja, ódio, raiva, culpa, tristeza, apegos às coisas materiais, apego às pessoas, rejeição por outras pessoas, sentimento de incapacidade, insatisfação com as coisas que tem, falta de gratidão para com os pais e pessoas que nos ajudam, etc., estaremos abrindo nosso coração para a entrada de influências negativas. Tudo isso faz emanar de nossa mente vibrações negativas.

Assim, pergunto, será que um espírito negativo gostaria que você fizesse reflexão? Claro que não! Pois isso fecharia a porta do seu coração para ele e não poderia mais sentir a vida através da possessão do seu corpo. Ele perderia o poder de te influenciar.

A possessão se dá de forma “suave”, a gente nem percebe a maioria das vezes. Isso porque as nossas vibrações mentais são densas e os espíritos negativos que estão em sintonia com essas vibrações mentais baixas podem entrar sorrateiramente em nosso coração, sem percebermos.

O único jeito de impedir a influência espiritual negativa é não emanar vibrações negativas. Essas vibrações negativas são aqueles sentimentos e comportamentos que citei à pouco. Os principais venenos do coração são Ira, Gana e Ignorância. Não percebemos a causa desses comportamentos. Porque quando percebemos, já fizemos a coisa errada, inconscientemente.

Isso pode ocorrer porque nos falta o conhecimento verdadeiro do que é certo ou errado. Todos acham que sabem o que é certo ou errado, mas na verdade, sabemos da boca para fora.

Em nosso coração existe uma personalidade ou ego manhoso, tentando se proteger, desejoso de poder, de reconhecimento e amor dos outros, e apego aos bens materiais e financeiros, que negligencia o que é certo e o que é errado, desde que seja para se sentir bem. O nome disso é egoísmo, o pensamento voltado para preservar a si mesmo, usando a justificativa que esta sociedade é competitiva e animal. Pensa que se não tomar para si, perderá sua parte e ficará sem nada.

A razão é que em nosso subconsciente existe uma regra que permite fazer coisas erradas,  se for para nos fazer felizes, independentemente de quem possa ferir. Essa regra é a programação que recebemos desde que nascemos neste mundo terreno. Uma espécie de proteção mundana.

Isso mostra que verdadeiramente, no subconsciente, não temos consciência do que é certo ou errado. Somente a consciência do que é certo ou errado, ou seja, o conhecimento capaz de perceber o que está certo ou errado, em relação a si e as coisas à sua volta, sob o ponto de vista espiritual, poderá nos impedir de fazer as coisas erradas inconscientemente. Quando vemos, já fizemos.

A reflexão, então, entra como um polimento necessário à nossa consciência interior, que está turva e distorcida.

Ao fazer reflexão, a pessoa começa a gravar fortemente um novo padrão de valores no seu coração, ou no subconsciente, isto é, a distinção do que é certo ou errado, sob o ponto de vista dos ensinamentos espirituais.

Como sabem, o subconsciente é chamado também de inconsciente. Isto é, agimos inconscientemente, ou seja, de acordo com o padrão de comportamento e tendência que está registrado em nosso subconsciente.

Nesse caso, a reflexão é a borracha que apaga o padrão incorreto (a tendência registrada) e grava o padrão correto. Por isso é importante fazer a reflexão repetidamente, diariamente. Assim, gradativamente deixaremos de repetir os mesmos padrões de comportamentos errôneos, uma vez que vamos tomando consciência profunda disso.

Por isso, os maus espíritos detestam pessoas que fazem reflexão, pois eles não poderão mais usar seus corpos para sugar sua energia. Pois na medida que a pessoa vai melhorando a capacidade de fazer reflexão, menos influência negativa receberá. Os espíritos que estão conectados conosco, percebem os nossos pensamentos e sentem conosco. Se fazemos reflexão do que é certo ou errado, eles percebem esses pensamentos e, como não querem se corrigir, se afastam. Dessa forma, o nosso coração ficou blindado através da reflexão, fazendo com eles não consigam entrar mais.

Mas, como disse, fazer reflexão parece ser muito difícil. Quanto tentamos, não conseguimos. Sentimos um branco, cansaço, preguiça, mal estar, desespero, etc. Muita gente se sente assim. A maior parte desses sentimentos é causada pela influência espiritual negativa, pois eles não querem que você reflita, caso contrário, perderão a morada.

Mas só para melhor esclarecimento, reflexão é o mesmo que lembrar. Lembrar é uma capacidade humana que todos possuem. Você se lembra das coisas, sempre que deseja. Se não deseja, não se lembra.

Se são coisas ruins, que vão contra o padrão gravado em nosso subconsciente, cria-se um bloqueio e não lembramos. Não gostamos de lembrar de traumas e coisas ruins. Queremos colocar um pedra em cima e por um fim nisso.

Você pode se lembrar do que fez há uma hora. Lembra-se do fez que hoje de manhã? Bem, não lembramos de tudo, mas a prática fará com que você melhore na capacidade de se lembrar. Só lembramos de imediato os fatos mais marcantes e relevantes.

Então, reflexão é isso, lembrar-se das coisas que aconteceram, das coisas que fez e do que pensou. Depois, checar se foram corretos ou não.

Por isso que o Mestre Okawa nos concedeu o vídeo com a Meditação para Reflexão do Dia de Hoje. Vocês podem ir a qualquer templo nosso e participar em nossas meditações de reflexão, onde é usado esse vídeo.

O Mestre concebeu esse vídeo para treinar a nossa mente a se lembrar de fatos mais recentes, ou seja do dia de Hoje. Repetir essa prática da reflexão do dia de hoje é muito fácil. Se tiver que refletir sobre o que fez há um ano, dez ou vinte anos, seria muito difícil, mas do dia de hoje não é tão difícil assim.

Através da repetição dessa prática da reflexão diária, você começa a se lembrar das coisas que fez, pensou e do que aconteceu. Não somente de fatos ruins, mas também boas coisas. A reflexão envolve elogiar-se também, quando realizamos atos nobres e corretos. Não se trata de ficar tentando nos culpar. O objetivo é nos livrar da culpa, através do aprendizado o que é certo e errado, e correção.

Então, lembrar-se do horário que levantou hoje, qual o primeiro pensamento, se sentiu felicidade por mais um dia de vida, se cumprimentou amavelmente as pessoas, se respeitou o sentimento das pessoas, se foi amável com as pessoas, se sentiu felicidade pelo café da manhã, pelo almoço, se foi camarada com as pessoas do trabalho, se fez atos corretos ou não durante o dia de hoje ajudará a se acostumar. Isso se tornará muito fácil conforme for praticando. E se praticar diariamente, mesmo que não recorde o passado, já estará bloqueando o acúmulos de novos carmas negativos.

E se não conseguir? Então, você deve se livrar das influências negativas que estão atrapalhando você de refletir. Elas se apegam à gente por causa do que pensamos, então, quando refletimos, eles se desapegam e vão embora, pois mudamos nossa vibração mental.

Assim, quando não conseguimos refletir, devemos usar métodos que criarão uma atmosfera espiritual de luz à nossa volta, forçando os maus espíritos a se afastarem.

Como sabem, um templo local é um lugar iluminado. Ao ir a um templo, você estará entrando num ambiente protegido por anjos e guias de luz. Ali terá mais facilidade de refletir. Por isso recomenda-se que vá ao templo pelo menos uma vez por semana. Você não toma banho diário para limpar das sujeiras do corpo? Para limpar das sujeiras do espírito, existem vários métodos, e uma delas é ir ao templo para participar da atividade espiritual lá.

Ir ao templo também precisa se tornar um hábito. Devemos ir sempre lá, pois é o solo sagrado. É a extensão do corpo de Buda, do Corpo de Deus. Ao entramos lá, entramos dentro do pensamento de Deus. É um ambiente protegido por energias espirituais positivas. É a casa de Deus. Sendo a CASA DE DEUS significa que lá é onde poderemos entrar em contato com Deus com maior facilidade.

É por isso que nos sentimentos bem quando vamos lá. Quando voltamos para a vida cotidiana, nos sentimos pesados novamente. É assim mesmo. Não muda. Mas, o fato é que quando gostamos de ir à casa de alguém, que nos recebe bem e nos faz sentir melhor, desejamos ir sempre lá. Passar um momento nessa casa, com as pessoas de lá e espíritos guias e anjos de lá nos fará sentir bem. Deve ser feito disso um hábito. Lembre-se, é como um banho diário.  Quando toma banho, fica com a sensação de prazer, bem estar e limpeza por um tempo. Por isso, toma banho todos os dias, certo? Portanto, ir ao templo é como tomar banho espiritual. Recomendo que tome pelo menos um banho por semana. Lá, a luz lavará o seu espírito, te fará sentir bem.

Enfim, para se livrar desses espíritos, recomendo os seguintes remédios:

1 – Praticar orações diárias, solicitando por proteção espiritual e inspirações positivas.

2 – Praticar ações que façam os outros felizes e desejar somente o bem às pessoas (Amor).

3 – Receber preces regulares no Templo Local ou Matriz, para cortar as energias negativas pela raiz e fechar o corpo. Ir ao templo semanalmente.

4 – Estudar os livros do Mestre. Ler uma, duas, três vezes, até gravar no subconsciente um novo modelo do que é correto ou errado.

5 – Pensar sempre de forma positiva, corrigindo eventuais pensamentos negativos vindo à mente.

Esses cinco passos farão com que você saia de uma vibração tendenciosa, indo para uma vibração de luz.

Mas é preciso repetição e persistência. Muitas pessoas, ao iniciarem as orações e mudarem seus hábitos para algo que atrai mais luz, sentem suas vidas melhorarem e os problemas sumirem. Daí, param imediatamente de orar, não leem mais, voltando à vida normal e não retornam mais ao templo.

Depois de algum tempo estão novamente com os mesmos problemas e acham que a religião não os ajudou. Por isso é preciso persistência até se acostumar e não sentir que está fazendo um grande esforço.

Por exemplo: orar todos dias pela manhã e a noite. Muitos, no começo, sentem que isso é um fardo e não conseguem cumprir por muito tempo, logo negligenciando e desistindo. Sendo assim, não conseguem progresso espiritual. Isso acontece por que, como disse, espíritos negativos lhes dão preguiça, sono, sensação de peso. São os sentimentos deles que passam para nós, por isso não conseguimos prosseguir. Somente a oração contínua aprofundará a fé e o fará se ver livre desse circulo vicioso. Quando nos acostumamos a orar, por exemplo, fazendo disso um hábito, não sentiremos mais fardo algum e começaremos a viver uma vida melhor. Até sentiremos falta da oração, quando deixarmos de fazer.

Assim, livres do círculo de energias negativas, pensaremos mais claramente, agiremos em prol do bem das pessoas, não estouraremos com ninguém, não teremos inveja, não nos apegaremos a coisas materiais, estaremos nos afastando da ganância, ira e ignorância.

Por isso é importante praticar persistentemente os 5 passos acima.

Quanto ao sentimento de culpa ao refletir, isso é do ser humano. E mais, ao perceber que repete os erros, mesmo tendo prometido corrigir, sente-se mais culpado ainda, criando um bloqueio em relação à reflexão. Se continuar a pensar e se sentir assim, não conseguirá refletir mais.

Não devemos sentir culpa, por que Deus é misericordioso e perdoa a nossa pequenez. No entanto, por isso é preciso se arrepender e comprometer-se a esforçar para não mais repetir os erros.

A reflexão é um constante esforço para se corrigir. É tomar a decisão de corrigir e esforçar para não repetir o mesmo ato. Mas, se repetir, não se condene totalmente. Isso acontece com muitas pessoas, mas simplesmente repita o propósito de continuar se esforçando. A falha que temos é decorrente de apegos nesta vida e das influencias espirituais causada pelos apegos da carne, dinheiro, maus hábitos, desejo de ser reconhecido e compreendido pelos outros.

Pense que as nossas falhas são como uma estrada esburacada. Quando você promete corrigir os erros é como se a prefeitura tivesse ido lá e tapado o buraco. Só que com as passagem dos carros pesados (problemas da vida), o buraco começa a se formar novamente. Devemos ir lá e tapar o buraco novamente, sem desistir. Quando a nossa confiança em Deus, no Senhor El Cantare, se tornar uma coisa normal, o carros pesados (problemas) ficarão mais leves, pois você se tornou mais forte e não sentirá mais o seu peso. Logo, não se formarão mais buracos no mesmo lugar. Daí, devemos olhar a nossa estrada (reflexão) e ver se não há outros buracos a tapar. Se encontrarmos, devemos fazer o mesmo processo. Ir lá diariamente (refletir diariamente) para tapar os buracos que deixamos acontecer em nossas vidas.

Saiba que você é parte do Senhor El Cantare, o grande Deus do Universo, o nosso Pai Criador.

Um grande abraço,

Monge Carlos.