As Leis da Coragem 勇気の法

Neste mês, o Mestre Ryuho Okawa completou 501 livros escritos. Uma façanha que apenas alguns na história da humanidade conseguiram fazer.
Desta vez, o livro lançado foi AS LEIS DA CORAGEM, em japonês, 勇気の法 Yuuki no Hou.
Neste livro o mestre foca na força inata que está dentro de nós e que pode ser buscada para superar os problemas que pareciam impossíveis de se resolver.
O Mestre diz que os problemas são troféus que vamos adquirindo conforme vamos vencendo.
A força de vencer está dentro de nós. Se você acreditar que pode, você vencerá. Mas se tiver dúvida, falhará. Neste mundo competitivo e de conflitos é muito fácil perder a visão de quem nós somos verdadeiramente acabando por ser engolido pelos acontecimentos à nossa volta. Neste livro, o Mestre nos ensina como viver uma vida com confiança e energia abrindo-nos as portas para um novo futuro.

Dentre as diversas abordagens deste livro, temos os seguintes tópicos:

1.) Amizade e Coragem.  A postura mental (correta) melhora os relacionamentos com os outros;
2.) É preciso construir uma relação sem machucar os outros e a si próprio;
3.) Ter coragem para não se deixar levar por um mau relacionamento;
4.) A coragem verdadeira em discernir o bem e o mal;
5.) A coragem de efrentar desafios nos abrirá muitas portas;
6.) O Poder de suportar os problemas; Como transformar os problemas em sementes para o sucesso;
7.) Avançar com espírito que tem sede de sucesso; Crescer através dos estudos;
8.) Mantendo a juventude independente da idade; Como começar uma vida nova em qualquer idade;
9.) O esforço atrai forças ceslestiais para nos ajudar; A diferença entre um vencedor e um perdedor;
10.) Vivendo uma vida de verdade;  Sua vida mudará ao conhecer sua ligação com árvore cósmica.
11.) Ter fé acima de tudo; Eliminando o ódio da face da terra.

Estes são apenas alguns dos inúmeros tópicos deste livro.

Falar sobre coragem parece fácil. O que é coragem para você? Em geral, diz-se que alguém fez um ato corajoso quando fez algo que os outros normalmente não teriam vontade de fazer.

Ter coragem é ter uma vontade ardente de fazer. Essa vontade ardente é que supera os obstáculos e traz resultados que muitos não conseguiriam obter.

Atos heróicos são ditos atos corajosos. Por exemplo, um bombeiro entrou no prédio em chamas e salvou uma vida que esta quase perdida. Isso é coragem. Coragem que arrancou o bombeiro da inércia e o impulsionou entre o fogo, vencendo os obstáculos. Mas ter coragem não quiser agir insanamente e loucamente. No caso o bombeiro vem sendo treinado para essas situações. É um especialista nisso. Mas, ainda assim, é preciso superar o medo. Vencer o medo de morrer, se ferir ou de falhar é ter coragem.
Pode se dizer que aquele que tem uma vontade de ferro é uma pessoa corajosa. Pois a vontade imbatível fará a pessoa seguir firme em frente, sem medo de falhar ou cair.
Por exemplo, ao ensinarmos sobre uma verdade espiritual para alguém, sabemos que a pessoa poderá nos dar um fora, evitando nos ouvir e até mesmo nos maltratar. Bem, para poder falar com ela sobre os ensinamentos religiosos é preciso coragem. Somente os corajosos são capazes de vencer o medo e a vergonha.

O Mestre Ryuho Okawa sempre fala para pararmos de dar desculpas e fazer algo de bom para o próximo levando a ele o ensinamento da verdade.

Muitas vezes o ensinamento da verdade começa apenas ajudando a distinguir entre o bem e o mal, o que é certo e o que é errado. Mas às vezes nos calamos quando alguma pessoa que é nosso amigo ou conhecido  está comentendo um erro. Será que isso está correto? Não seria melhor dizer que não concorda com o que está acontecendo, do que se calar e aceitar para não ficar mal com o amigo ou grupo que temos contato?

Muitos quando alguém vem lhe falhar de religião, logo dizem que não tem religião e que não querem discutir o assunto.

As pessoas querem evitar se incomodar em ter que ouvir sobre outras perspectivas religiosas. Não querer correr o risco de ficar sem argumentação e não ter como dizer não para a pessoa que está tentando lhe falar.

Pelo outro lado, também há religiosos que tem vergonha de propagar sobre a sua religião. Tem vergonha de falar para o seus amigos e parentes. Esquecem que o ensinamento não é uma coisa de nossa propriedade. A partir do momento que tomamos conhecimento da verdade temos a obrigação de repassá-lo para frente.  O ensinamento também não é coisa que se você passar para os outros irá perder. Pelo contrário, irar ganhar mais. Mas, muitos estão receiosos, pois tem medo de levar um “não” e não querem incomodar os amigos. Na verdade não percebrem que são covardes. Isso mesmo. Covardia é ter medo, ter vergonha de fazer uma coisa que precisa ser feita.

Mas muitos tem coragem de dizer logo que não gostam de discutir sobre religião. Agem corajosamente  para rechaçar a pessoa que está querendo te convencer, na verdade porque têm medo, e isso é covardia. O que ocorre é que temem que não possam contra-argumentar, pois afinal, não devem saber muita coisa sobre o mundo divino e as verdades espirituais.
Recentemente, estive num evento de brasileiros em um local no Japão. Lá encontrei muitos religiosos, atuando para arrebanhar brasileiros à sua crença. Nós, da Happy Science, também distribuímos revistas e formo conversando com as pessoas sobre a nossa religião. Após algum tempo, um pastor que vinha trabalhando para conquistar os outros, veio conversar comigo. Queria saber que religião era essa que conseguia prender a atenção das pessoas e as tornavam interessadas nos ensinamentos. Ficamos discutindo uma hora. Tudo que ele perguntou eu consegui responder. Ele me falou da sua religião também. Mas, ao final, reconheceu a superioridade dos ensinamentos do Mestre. Foi quando colhemos o seu endereço para envio da revista mensal e lhe doei um exemplar do livro AS LEIS DA ETERNIDADE. Ele ficou muito feliz e agradecido.

Isso pode ser comparado a um ato corajoso. A fé que temos nos dá confiança, nos preenche de força e poder, e nos permite transmitir as verdades para os outros.  Naquele momente, transmiti a minha visão sobre a Happy Science para aquele pastor, meu irmão espiritual, e também para alguns dos seus discípulos que estavam juntos assistindo a conversa. Não se trata de vencer a outra pessoa, mas de ter amor pelo nosso irmão e nos esforçarmos ao máximo para lhe transmitir aquilo que nos sustenta espiritualmente. Foi uma experiência muito interessante. Ele viu a gente ensinando para um grupo de pessoas na festa e ficou tocado de interesse pela nossa religião. Ele teve CORAGEM de vir conversar e fazer muitas perguntas, comparando com a sua religião.

Em outro evento, aqui no Japão, fui chamado a representar a Happy Science num simpósio de língua portuguesa que haveria na JICA, em Yokohama. Lá fiz uma apresentação das verdades espirituais e mentais transmitidas pela Happy Science. Muitos ficaram interessados nos ensinamentos e me procuraram para obter mais detalhes e orientação. Até mesmo um empresário brasileiro, muito bem sucedido no Japão, palestrante nesse mesmo evento, onde afirmou que não acreditava em Deus e que nunca precisou de Deus, após a apresentação que fiz, me chamou ao lado e se disse interessado sobre os nossos ensinamentos. Disse que gostou das coisas que eu tinha falado. Com o máximo prazer e alegria em meu coração, passei lhe várias informações e dei um livro, escrito pelo Mestre, o PENSAMENTO VENCEDOR.

Então, meus irmãos. Quando temos vontade férrea, a coragem é automática. Quando temos fé, a coragem é natural, pois a fé dá forças, rejuvenesce o nosso corpo e aumenta a confiança. Quando amamos o próximo, os atos de coragem se manifestam um atrás do outro e se tornam comuns no dia a dia.

É preciso ter coragem para reconhecer quando erramos, também, assumir a postura de correção do erro e nos esforçar para que não aconteça mais. Ao falhar, a lição é mais profunda. Ao reconhecer o erro, estamos dando um passo de coragem para mudar a nossa forma de pensar. Ao mudar a nossa forma de pensar, estamos mudando nossa atitude. Mudando nossa atitude, estamos transformando este mundo, contribuindo para a criação de um mundo perfeito.

Enfim, para viver uma vida correta, explorando a Mente Correta, é preciso ter coragem de buscar a verdade com o coração ardente, onde quer que ela esteja.

Reverências.