A Luz da Stupa…

_luzstupa.jpgLogo que fiz o juramento para Os Três Tesouros, uma espécie de batismo da Ciência da Felicidade, fui convidado pelos amigos da Unidade Regional de Shirokane para participar de uma excursão à cidade de Nasu, Província de Ibaragi, Japão.

O objetivo seria conhecer o Monastério de Nasu, onde estão construídas duas Stupas, espécie de um templo com o telhado arredondado em forma de torre que vai se afinando e se elevando comos nos pagodes budistas do Nepal, para fazer orações e meditações. Uma espécie de peregrinação.

Concordei em ir, pois seria um bom começo ir visitar um Monastério tão famoso.

Foi então que, na véspera da viagem, durante a noite, tive um sonho estranho, que estou tentando entender o significado até agora.

O sonho foi assim.

Sonhei que eu era enorme, como se fosse um gigante. E estava com as mãos juntadas em forma de um copo. No meio da minhas mãos estava a Stupa. Mas ela não era dourada como a de Nasu. Na verdade, eu só tinha visto uma foto da de Nasu. A Stupa que estava nas palmas de minhas mãos era de cristal. Eu olhava para ela como se fosse uma miniatura em minhas mãos. Mas não que a Stupa fosse pequena. Na verdade, no sonho eu tinha me tornado um gigante. Então, estava eu olhando para a Stupa de cristal e de repente, a bola da ponta da torre começou se acender, como que começando a emanar uma luz branca. A luz foi aumentando e aumentado até que dessa bola saiu um facho de luz em direção ao ponto entre as minhas sobrancelhas. A luz começou a se intensificar e começou a ficar cada vez mais brilhante e penetrou em minha mente. Nesse momento acordei.

Recentemente minha fé em Buda vem se ampliando e estou procurando cada vez mais conhecer os ensinamentos do Mestre Okawa, que está baseado no Budismo.

Hoje, por acaso, pesquisando sobre os discípulos de Buda Shakyamuni na internet, encontrei um site que tinha o desenho de uma Stupa e continha as seguintes explicações.

“A Stupa representa A Mente de Buda.
Cada aspecto da estupa simboliza uma faceta da iluminação espiritual ou o caminho que leva para a iluminação que pode ser atingida por todos os seres humanos.”

Assim, acho que compreendi a mensagem. No começo eu estava um tanto receioso de que a Ciência da Felicidade fosse a religião verdeira que eu estava procurando. Tinha no meu subconsciente algumas dúvidas. E como bem sabemos, se temos dúvidas sobre a religião que estamos praticando, não conseguimos avançar no caminho da elevação espiritual.

No caso, o significado de eu ser um gigante olhando para a Stupa ainda não consegui entender bem.

Mas a Luz que saiu da Stupa e penetrou entre as minhas sobrancelhas, certamente estava me informando que a partir da Koufuku no Kagaku, Ciência da Felicidade, terei em minhas mãos a tão desejada iluminação. Para isso, assim como o gigante tinha a Stupa carinhosamente nas mãos (senti isso), devo tomar os ensinamentos da Ciência da Felicidade carinhosamente em minhas mãos, pois dela sairá a Luz que me iluminará.

Existem outras mensagens que essa visão me deu. Mas deixarei para comentar numa outra oportunidade.

Para quem não sabe como é uma Stupa, anexei uma foto da Stupa de Nasu nesta matéria. Simplesmente Linda, maravilhosa.

Dentro dessa Stupa é um pequeno templo, tranquilo, de tranquilidade que penetra até o mais profundo do nosso coração. Dentro da Stupa está uma estátua magnifica do Senhor, nosso Pai Celestial, EL CANTARE. De braços abertos, emanando luz para todos aqueles que se voltam para Ele. É indiscritível o impacto de luz que essa imagem causa nos visitantes. Simplesmente inesquecível. Quero voltar mais vezes lá, pois sei que ali encontrarei muitas respostas para a iluminação espiritual.